HomeGravidezGrávida vegetariana pode ter gestação segura
grávida vegetariana

Grávida vegetariana pode ter gestação segura

Se estar grávida e ter uma alimentação convencional já é difícil no que diz respeito a contornar opiniões alheias sobre sua dieta, imagine estar grávida e ser vegetariana. Se você é uma grávida vegetariana, deve escutar frequentemente coisas como “Não é possível ser saudável sem comer carnes, de onde você vai tirar proteína” ou “Mas nem leite você toma? Assim vai ter um problema por falta de cálcio!”. Sabemos que elementos essenciais, como cálcio e proteínas, podem sim ser adquiridos de outros alimentos que não tenham fonte animal. Mas durante a gestação, é necessário estar atenta.

Todas as gestantes, independente de serem vegetarianas ou não, deve tomar cuidados especiais com sua alimentação. Afinal, o bebê necessita de quantidades adequadas de nutrientes para um desenvolvimento sadio. O que vale destacar é que é possível sim à uma grávida vegetariana ter uma alimentação rica, variada e apropriada à gestação.

 

grávida vegetariana

Grávida vegetariana pode ter gestação sem riscos

 

 

As proteínas, por exemplo, tão questionadas quando falamos em vegetarianismo, podem ser obtidas de alimentos como arroz, leguminosas, aveia e outros grãos. Outra ótima fonte de proteína é a soja. Seja no leite, na carne de soja ou em qualquer de suas muitas apresentações, soja oferece altos índices de proteína, que completam de forma eficaz a dieta da grávida vegetariana nesse quesito.

Mas existem outros nutrientes essenciais que devem receber atenção especial da gestante, independente da dieta que ela siga. Se for vegetariana então, há que se ficar alerta sobre a quantidade ingerida de cada nutriente, já que alguns são encontrados em abundância e qualidade preferencialmente em alimentos de origem animal. Nesses casos é importante ter um acompanhamento médico e nutricional personalizado, e voltado para as necessidades individuais de cada gestante.

Grávida Vegetariana: Atenção à necessidade de suplementação

Vegetarianas geralmente precisam de uma suplementação de vitamina B12, já que é uma vitamina encontrada somente em alimentos de origem animal. Ela está relacionada ao desenvolvimento do sistema neurológico e sanguíneo, e mesmo as que comem ovos ou laticínios podem precisar do suplemento. Por isso, o melhor é não arriscar, e, com exames em mãos, seguir à risca a orientação de seu médico.

A grávida vegetariana também deve estar atenta ao consumo de ferro na gravidez. Essencial para prevenir a anemia, que implica em riscos como parto prematuro e baixa oxigenação e nutrição do feto, o ferro pode ser encontrado no feijão, ervilha, lentilha, grão-de-bico e vegetais de folhas escuras, mas é a carne vermelha que oferece o ferro em maior e melhor qualidade – o chamado ferro-herme, de maior potencial de absorção. Para garantir que ele esteja presente em quantidade suficiente na gestação, todas as grávidas, independente da dieta que sigam, são orientadas a suplementá-lo.

Para se ter uma idéia, nos três primeiros meses da gestação ocorre um aumento de 20% na produção de células vermelhas da mulher, o que exige uma enorme quantidade de ferro. Também no último trimestre, a quantidade de ferro direcionada à placenta é muito alta. Por isso, a necessidade de ferro durante uma gestação chega a aumentar em três vezes acima do nível normal, o que quase sempre demanda suplementação, não apenas para as mamães vegetarianas.

Por último, mas não menos importante, os médicos indicam a suplementação de cálcio: todas as gestantes devem ingerir diariamente o dobro de cálcio recomendado para não-gestantes, uma média de 1500 mg por dia. É possível obter cálcio através da ingestão de verduras, mas o que os médicos recomendam para atingir o mínimo necessário é a suplementação. O cálcio é importante para o bom funcionamento do organismo materno, sendo essencial na manutenção da pressão sanguínea, impulsos nervosos, contração muscular e coagulação do sangue.

Seguindo à risca a orientação de seu médico, não há necessidade da grávida vegetariana se preocupar com a saúde do bebê. A dieta vegetariana durante a gestação é aprovada por instituições importantes, como a American Dietetic Association, a maior entidade de dietistas e profissionais de nutrição do mundo, com sede nos Estados Unidos. Não há indícios de que a não ingestão de carnes e alimentos de origem animal possa prejudicar o desenvolvimento do feto, muito pelo contrário. Geralmente, vegetarianos possuem menor risco de doenças cardiovasculares diabetes do tipo 2 e hipertensão arterial, diminuindo muito as chances da gestante desenvolver uma pré-eclâmpsia ou diabetes gestacional. Outra vantagem é que o ácido fólico, essencial para a formação do sistema neurológico do bebê, é ricamente encontrado em folhas verdes, um dos pilares da alimentação vegetariana.

Independente de seu estilo de ida, o essencial é que você garanta para si e seu bebe uma alimentação balanceada e colorida, rica em nutrientes, e sempre seguindo à risca as orientações dos profissionais que acompanham sua gestação. Tudo é válido para garantir uma gestação tranquila, e um bebê sadio e cheio de disposição para, daqui a algum tempo, estar correndo pela casa.

 

Leia mais:

 

– Alimentação saudável durante a gravidez

Comidas para evitar durante a gestação

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Teste Positivo é um blog com conteúdo voltado para gestantes e mamães. O blog é uma forma de batermos um papo sobre maternidade, bebês, saúde, bem-estar, decoração, moda e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@testepositivo.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário