HomeGravidezMitos e verdades sobre a cinta pós parto
cinta pós parto

Mitos e verdades sobre a cinta pós parto

O uso de cinta pós parto é um assunto que gera muita controvérsia e não há unanimidade entre os profissionais para indicar ou não o seu uso. Por isso, é importante conversar com o seu médico e tirar todas as suas dúvidas sobre esse assunto antes de se aventurar. É ele quem deve avaliar se há necessidade da cinta pós parto. Em alguns casos, a cinta é recomendada por conta de benefícios que pode trazer para a saúde, além do evidente impacto estético que a cinta pós parto proporciona.

Em alguns casos, as mães sofrem com dores muito fortes no corpo depois de uma cesariana, e a cinta pós parto pode ajudar com dores nas costas e abdômen. Mesmo assim, em casos de parto normal a cinta é menos utilizada na recuperação, e algumas mães preferem se limitar ao uso das calcinhas pós parto, que podem ser mais confortáveis.

Usar cinta pós parto não é necessário, no entanto, quando a mulher deseja usar essa peça, ou o médico recomenda o seu uso, ela pode ser usada logo após o parto, no caso de cesárea, até por volta dos 3 meses do bebê. Já em caso de parto normal, é recomendado usar a cinta pós-parto só depois do 1º mês, porque é quando o útero já está quase completamente em seu estado inicial, o mesmo de antes da gravidez.

Saiba mais sobre o uso da cinta pós parto:

cinta pós parto

Os modelos de cinta pós parto são diversos. Existem modelos para cada tipo de corpo e que têm efeito sobre diferentes áreas, como pernas, coxas, abdômen, etc.

Modelos:

Uma vez que a cinta pós parto for indicada, o ideal é que o médico recomende também o tecido do qual ela é feita, isso é indispensável para que você não acabe usando algo que te aperte demais. Além disso, é importante definir qual é o modelo mais adequado para o seu caso. Há mulheres que usam uma cinta apenas na região abdominal, enquanto outras preferem modelos que cubram as mamas ou, até mesmo, que se estendam para os membros inferiores. Mulheres que optam por não usar a cinta normalmente usam calcinhas pós-parto, que dão um suporte maior para a região abdominal sem comprimir a barriga.

Todos os modelos de cinta contém aberturas com velcro, zíper ou colchetes. Eles costumam ficar à frente ou na lateral da peça, e em alguns modelos entre as pernas. Isso gera um conforto maior na hora de ir ao banheiro nos primeiros dias após o parto.

Preço:

A faixa de preços da cinta pós parto é bastante ampla, existem marcas nacionais e internacionais que fabricam este artigo. É possível encontrá-las na internet por 40 até 350 reais. Vale a pena investir algum tempo antes do parto para pesquisar preços, ler resenhas e recomendações de outras mães. Se você e seu médico optarem pelo uso da cinta, considere colocá-la em sua lista de enxoval.

Tamanho:

O tamanho da cinta pós parto pode ser um desafio na hora de escolher entre tantas opções. Como você deverá comprá-la enquanto ainda estiver grávida, tente pensar à frente. A cinta irá depender da sua estrutura física, e é muito importante que ela não fique muito apertada no seu corpo. Experimente modelos diferentes em lojas até que se sinta confortável. Ressaltamos que a cinta pós parto não deve ser usada com a intenção de afinar a cintura e perder gordura abdominal, já que elas têm um efeito diferente dos espartilhos. A cinta pós parto impede a contração natural dos músculos da região abdominal protegendo o corpo de determinadas mudanças.

Leia mais:

Seis dicas importantes para escolher sutiã para gestante

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Teste Positivo é um blog com conteúdo voltado para gestantes e mamães. O blog é uma forma de batermos um papo sobre maternidade, bebês, saúde, bem-estar, decoração, moda e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@testepositivo.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário