HomeGravidezO corte tardio do cordão umbilical e seus benefícios
corte tardio do cordão umbilical

O corte tardio do cordão umbilical e seus benefícios

Responsável por passar oxigênio e nutrientes necessários para o desenvolvimento do bebê, o cordão umbilical liga a placenta ao pequeno. Logo após o parto é feito o clampeamento, ou seja, o corte do cordão. Alguns estudos afirmam que a espera de alguns minutos ou até que ele pare de pulsar, pode trazer alguns benefícios para o bebê no futuro. Inclusive, o corte tardio do cordão umbilical já é uma diretriz básica do Ministério da Saúde, utilizada no SUS (Sistema Único de Saúde).

Mais informações sobre estes benefícios foram divulgadas recentemente em um estudo comandado pelo American College of Obstetricians and Gynecologists (ACOG). A conclusão da publicação afirma que o corte tardio do cordão umbilical aumenta os níveis de hemoglobina do recém-nascido, melhorando suas reservas de ferro durante os primeiros meses de vida, diminuindo, assim, a incidência de anemia.

corte tardio do cordão umbilical

 

Entenda o estudo sobre o corte tardio do cordão umbilical

De acordo com o estudo da ACOG, os prematuros são os que têm mais a ganhar com esta ação, pois há uma considerável melhora na circulação de transição, no estabelecimento do volume de glóbulos vermelhos, além de diminuir a necessidade de transfusão de sangue e também a incidência de enterocolite necrosante e hemorragia intraventricular. Para a mãe, os riscos são inexistentes, mesmo que o parto tenha sido cesárea.

A recomendação do órgão é o aguardo de, no mínimo, 60 segundos para a realização do clampeamento. Já a Organização Mundial de Saúde (OMS) exige um tempo maior, três minutos.

A única desvantagem apontada pela ACOG é o aumento dos riscos de icterícia. A recomendação da publicação aos lactentes que nasceram a termo e tiveram o corte tardio do cordão umbilical são sessões de fototerapia e um monitoramento mais rigoroso por parte das maternidades em relação à icterícia neonatal.

Vale salientar que não são todos os casos que esta opção é viável. Mães com diabetes gestacional ou alterações sanguíneas importante, como HIV, deve ter o elo rompido imediatamente após o parto!

É importante que você mantenha uma conversa com seu obstetra para tirar todas as dúvidas sobre o procedimento e verificar a possibilidade de aguardar para cortar o cordão umbilical do seu pequeno durante em suas consultas de pré-natal!

 

 

Quer saber mais sobre gravidez e o mundo das tentantes?
Não perca nossas postagens seguindo todas as redes sociais!

FacebookInstagram (@blogtestepositivo) e Pinterest.

 

 

Leia mais

– 5 razões para fazer o parto normal

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Teste Positivo é um blog com conteúdo voltado para gestantes e mamães. O blog é uma forma de batermos um papo sobre maternidade, bebês, saúde, bem-estar, decoração, moda e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@testepositivo.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário