HomeGravidezConheça os riscos do consumo de álcool na gestação
álcool na gestação

Conheça os riscos do consumo de álcool na gestação

Quando a mulher fica grávida muitas são as restrições, tudo que possa afetar o bom andamento da gestação e que talvez possa vir a afetar o bebê é completamente excluído do cardápio. O álcool na gestação é um dos primeiros a ser excluído do cardápio. Para ajudar as futuras mamães a entenderem os motivos dessa proibição hoje vamos tratar sobre os riscos do álcool na gravidez.

álcool na gestação

Por que o consumo de álcool na gestação deve ser evitado

Como o álcool possui passagem livre pela placenta, e o fígado do pequeno ainda está em formação, ele demora até duas vezes mais tempo para metabolizar o álcool do que sua mãe, aumentando as chances de afetar o bebê. Por este motivo a Organização Mundial de Saúde, OMS, recomenda que, caso a mulher pretenda engravidar, deve se abster completamente dois meses antes das primeiras tentativas. Um estudo realizado, em 2014, na Inglaterra por um jornal especializado, o Journal of Epidemiology and Community Health, constatou que o primeiro trimestre de gravidez é o período mais vulnerável.

Um dos principais e mais assustadores motivos é o risco de aborto que chega a triplicar. As chances do bebê nascer prematuramente e com baixo peso também são alarmantes.

 

Síndrome do Alcoolismo Fetal

A OMS estima que, por ano, cerca de 12 mil bebês nascem com a Síndrome do Alcoolismo Fetal. Uma doença irreversível que pode causar retardo no desenvolvimento físico e mental do feto – deformidade facial, alteração na visão e audição, lesões no sistema nervoso levando a problemas psicomotores e diversas outras anomalias cardíacas, esquelética ou até nos órgãos genitais do bebê. Ele pode nascer sem nenhum problema aparente, porém, as consequências aparecem até os 3 ou 4 anos de idade da criança, inclusive aumentando os riscos de morte na infância.

É importante salientar que, mesmo que o bebê não apresente nenhuma deformidade ou deficiência no crescimento, caracterizando este como não portador da Síndrome do Alcoolismo Fetal, todos que foram expostos ao álcool possuem danos cerebrais e outros problemas tão aparentes quanto os portadores.

Tanto os pequenos, quanto os adolescentes possuem características aparentes causadas pelo consumo de álcool pela mãe durante a gravidez, tais como problemas de memória e raciocínio, hiperativismo, déficit de atenção e aprendizado, incapacidade de resolver problemas, impulsividade excessiva, comportamentos sociais inadequados, entre outros.

Por todos estes motivos é extremamente importante que o álcool na gestação seja excluído de seu cardápio durante toda a gravidez. Evite aquele sentimento de culpa desnecessário, e como a vovó sempre diz, é melhor prevenir do que remediar! São apenas nove meses que você deve se dedicar a gerar um ser humano saudável para evitar problemas maiores durante toda a vida.

 

Leia mais

– Exame de translucência nucal deve ser feito no primeiro trimestre 

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Teste Positivo é um blog com conteúdo voltado para gestantes e mamães. O blog é uma forma de batermos um papo sobre maternidade, bebês, saúde, bem-estar, decoração, moda e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@testepositivo.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário