HomeTentantesÉ possível engravidar com endometriose?
engravidar com endometriose

É possível engravidar com endometriose?

Depois de receber o diagnóstico médico de endometriose, muitas mulheres ficam com receio de não conseguirem realizar o sonho da maternidade. A boa notícia é que a medicina considera que é possível engravidar com endometriose. É verdade que se trata de uma situação séria e que precisa de um tratamento adequado urgente, no entanto, os especialistas estimam que as chances de gravidez natural de uma mulher que sofre com a endometriose é de 30% a 60%, nos casos mais leves, e de aproximadamente 35% nas situações mais graves.

Nessa matéria, o Blog Teste Positivo vai explicar o que é a endometriose, quais são seus sintomas e tratamentos mais indicados. Confira!

Engravidar com endometriose é possível, mas o que é de fato a doença?

Quando falamos sobre endometriose, o primeiro passo é compreender o que é o endométrio. O endométrio é um tecido que reveste a parede interna do útero e quando ocorre a endometriose, esse tecido é identificado em alguns locais indevidos, como trompas, ovários, bexiga e intestinos. Existem cinco tipos de endometriose, como a superficial, ovariana, profunda, de parede e pulmonar.

engravidar com endometriose

Imagem em 3D do endométrio crescendo fora do útero

Cerca de 10% a 15% das mulheres que estão em idade reprodutiva são atingidas pela endometriose, o que significa que cerca de sete milhões de mulheres sofrem com a endometriose no Brasil, segundo a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo). Outro dado aponta que até 70% das mulheres inférteis sofrem com essa enfermidade. Alguns estudos comprovam que o fator genético pode favorecer o desenvolvimento da doença.

Os sintomas da endometriose

Alterações urinárias em ciclos

Ocorrem principalmente durante o ciclo menstrual. Muitas vezes a endometriose prejudica o sistema urinário da mulher, atingindo a bexiga. É possível identificar esse sintoma pois ele ocasiona dor abdominal leve, aumento da vontade de urinar, dor ao urinar, sangue na urina e infecções urinárias que podem até se tornar comuns.

Infertilidade

A endometriose causa infertilidade pois influencia o hormônio no processo de ovulação e na a implantação do embrião, interfere na liberação do óvulo dos ovários em direção às trompas e prejudica o transporte do óvulo pela trompa, tanto pela alteração inflamatória causada pela doença, como pela aderência das trompas. Diante desse cenário, as chances de engravidar com endometriose abaixam, porém ainda existem.

Cólicas menstruais

É certamente o sintoma mais representativo, pois afeta a maioria das mulheres que sofrem com a doença. Pode ocorrer em diversos níveis de intensidade, como leve, moderada, severa e incapacitante. No entanto, essa intensidade não tem relação direta com a doença, se tratando somente de uma espécie de indicador.

shutterstock_511509277

Dor profunda durante as relações sexuais

As dores durante as relação sexuais são frequentemente relatadas pelas mulheres que sofrem com a endometriose. Normalmente essa dor se torna mais intensa quando as relações acontecem próximas ao período menstrual.

Dor crônica

Quando não tratada adequadamente, a endometriose pode evoluir para um quadro de dor pélvica crônica, causada pelos focos da doença na área e pela alteração dos tecidos. É importante evitar que a doença chegue até esse estágio, pois isso pode trazer mais dificuldade para uma tentante engravidar com endometriose.

Alterações intestinais em ciclos

Outra alteração comum nas mulheres que sofrem com a endometriose tem relação com o intestino. Dores na evacuação, sangramentos e diarreias são alguns do sinais que podem ser associados com a endometriose.

Como engravidar com endometriose?

Existem alguns métodos e práticas que serão indicadas pelo médico de uma paciente que pretende engravidar com endometriose. Após algumas avaliações e exames, como laparoscopia, ultrassom, ressonância magnética e exame pélvico, o médico poderá propor:

  • uso de medicamentos que regridem os sintomas das doenças e barram a sua evolução;
  • cirurgia para a retirada do tecido endometrial que estiver na região abdominal;
  • redução da ansiedade;
  • prática das relações sexuais durante o período fértil.

Tratamentos mais indicados

O tratamento depende de uma série de fatores, a idade, gravidade dos sintomas e da doença em si, além do desejo da mulher de ter filhos. Se trata de um problema crônico, portanto dificilmente haverá uma cura total da endometriose quando tratada somente com medicamentos.

Nas situações mais graves, o tratamento cirúrgico é o mais indicado. Enquanto nos casos mais leves, o tratamento a longo prazo com medicamentos é a sugestão mais provável.  A alimentação também é uma grande aliada. Uma dieta rica em vitaminas A, B, C, E e Zinco é essencial para conter processos inflamatórios e reduzir as cólicas.

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar seu médico. Para as mulheres que pretendem ter filhos, é totalmente possível engravidar com endometriose, basta seguir as orientações médicas e realizar um tratamento eficiente e eficaz, onde o resultado será um só: uma gravidez saudável e segura!

Quer saber mais sobre gravidez e o mundo das tentantes?
Não perca nossas postagens seguindo todas as redes sociais!

FacebookInstagram (@blogtestepositivo) e Pinterest.

 

Leia mais

Ultrassom seriada: entenda quando é necessária

Infertilidade feminina: o que pode causar e como tratar?

Histerossalpingografia: entenda como o exame é feito

Reserva ovariana: entenda seu papel na fertilidade

 

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Teste Positivo é um blog com conteúdo voltado para gestantes e mamães. O blog é uma forma de batermos um papo sobre maternidade, bebês, saúde, bem-estar, decoração, moda e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@testepositivo.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário